Nesta sexta-feira (20), representantes do Núcleo de Educação e Cultura da Associação Comercial da Bahia (ACB) estiveram em reunião com a conselheira do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA), Carolina Costa, para debater propostas de melhorias para a educação pública do estado. No encontro, a conselheira apresentou detalhes dos projetos Educação é da Nossa Conta e Mirante Social, no âmbito do TCE/BA, e teve acesso a informações sobre os projetos do Núcleo de Educação da ACB.

Como apresentou a conselheira, o projeto Educação é da Nossa Conta é uma iniciativa conjunta dos Tribunais de Contas do Estado da Bahia e dos Municípios, que busca reorientar o trabalho de fiscalização desses Tribunais para que se alcance a efetividade da política pública educacional. Como informou, para além da fiscalização acerca da legalidade, a partir de 2017 o projeto passou a se preocupar também com a edição do Plano Estadual, observando de que maneira a educação chega até os alunos, que são, ao lado dos professores, os atores principais dessa política pública.

Já o Mirante Social é uma ferramenta que permite ao cidadão fiscalizar as atividades do Governo e um dos seus principais objetivos é coibir os desvios de dinheiro público. Assim, a participação da população é fundamental para um controle social efetivo.

O coordenador do Núcleo de Educação da ACB, professor Ney Campello, informou que a conselheira teceu elogios ao compromisso da ACB e da Fundação Paulo Cavalcanti em engajar a classe empresarial com a agenda da educação, e se colocou à disposição para colaborar com as iniciativas.

“A conselheira Carolina Costa aceitou participar da próxima edição do Ciclo de Debates do Núcleo de Educação da ACB, que busca discutir boas práticas que contribuem para avanços na educação pública do Brasil, e também do encontro entre a sociedade civil organizada e o Movimento Todos pela Educação, agendado para o período de 7 a 9 de junho, na sede da ACB, quando pretendemos conversar com os candidatos a governador da Bahia a partir de uma proposta de carta de compromisso com a agenda da educação do estado”, antecipou o educador.

Já o vice-presidente da ACB e coordenador do Movimento Via Cidadã, Paulo Cavalcanti, destacou a intenção da ACB em integrar o Fórum Estadual de Educação e o Conselho Estadual de Educação.

“Se buscamos melhores níveis de desenvolvimento econômico e social para o nosso país, isso passa também por uma revolução na educação pública, com promoção de equidade e eficiência. E isso só será alcançado com a participação da sociedade civil, incluindo a classe empresarial. As escolas públicas foram abandonadas e agora é a hora de nos unirmos com consciência e cidadania para recuperar este direito de todos os brasileiros”, complementa o líder empresarial.