O educador Mozart Neves Ramos participou do Primeiro Ciclo de Debates do Núcleo de Educação e Cultura da Associação Comercial da Bahia (ACB), nesta quarta-feira (17), quando falou sobre “O papel da sociedade na educação contemporânea”. Com mediação do professor Ney Campello, coordenador do Núcleo, e apoio do Movimento Via Cidadã, a apresentação está disponível no canal ACB Lives, no YouTube.

A palestra abordou a situação da educação no país, além de projetos para o aperfeiçoamento e garantia do acesso ao ensino, com destaque para a urgência em assegurar o desenvolvimento das competências socioemocionais para todos os alunos, maiores investimentos na área e formação adequada de gestores escolares. “A Educação é o novo nome do desenvolvimento, é o vetor mais importante para alinhar desenvolvimento econômico e social. Temos muito trabalho pela frente, e vamos realizá-lo. É nesse Brasil que estamos apostando, e por isso haverá futuro”, destacou Mozart.

A apresentação revelou muitas iniciativas exitosas em relação aos desafios da alfabetização, qualidade do ensino, formação de professores e preparo dos jovens para o mercado de trabalho, além de levantar discussão frente aos desafios potencializados pela pandemia, como as dificuldades enfrentadas por escolas e faculdades públicas para atender seus alunos remotamente, o que proporciona uma desigualdade ainda maior nas questões relacionadas à aprendizagem escolar.

Como disse o educador, o papel da sociedade será determinante para a oferta de uma educação com significado, que promova o desenvolvimento pleno das pessoas, em conformidade com o Artigo 205 da Constituição Federal, especialmente para blindar as boas políticas públicas das descontinuidades governamentais. “Este mesmo artigo é também muito claro ao colocar que esta educação seja oferecida, enquanto dever, pelo estado e pela família, em colaboração com a sociedade”, alertou Mozart.

Com experiências como Reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), secretário de Educação de Pernambuco (2003-2006), presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (2006) e presidente executivo do Todos Pela Educação (2007-2010), Mozart disse ainda que a mobilização social tem um papel estratégico para o futuro do Brasil. “É muito gratificante verificar que este movimento da sociedade civil, no Brasil, vem crescendo em prol da causa da educação, especialmente pelo viés do terceiro setor, ou seja, pela participação de institutos e fundações de empresas”, acrescentou o educador.

Com a série de encontros, como detalha Campello, a ACB e o Movimento Via Cidadã buscam somar esforços com as prefeituras e governos dos estados para reverter os baixos e preocupantes indicadores de desempenho educacionais no país. “É gratificante saber que a iniciativa vem se repetindo em vários estados da federação, numa ação sinérgica e de complementaridade, que poderá trazer mudanças significativas para a educação brasileira e baiana”, celebra o professor.

O coordenador do Núcleo de Educação e Cultura ressaltou ainda a convergência do posicionamento do educador e da ACB/Movimento Via Cidadã sobre a criação de uma rede colaborativa de formação de gestores escolares. “Uma escola de gestão escolar pode surgir na Bahia, agora reforçada por uma recente resolução do Conselho Nacional de Educação, cujo relator foi o professor Mozart Neves, que cria uma matriz de competências para formação das diretoras e diretores escolares”, antecipou Campello.

Já o vice-presidente da ACB e coordenador do Movimento Via Cidadã, Paulo Cavalcanti, classificou a palestra como uma aula sobre como a sociedade e, principalmente, os empresários podem participar do desenvolvimento do país. “Foi um encontro cheio de propósitos, que nos dá ânimo para começarmos a fazer muito pela educação do nosso país. Temos que nos debruçar sobre tudo que o professor Mozart nos ensinou neste encontro e partir para ação”, celebrou.